009 – Comprar Carro é perder dinheiro

Todos sabemos que o carro é um objeto de desejo em vários países no mundo e em especial no Brasil. O brasileiro tem um apego emocional com carros. Para muitos jovens, o maior sonho de consumo é o de comprar o primeiro carro. E quando se tem o primeiro carro, o sonho passa a ser comprar um carro maior, mais bonito, mais potente, e claro… mais caro.
O carro é, em geral, o maior comprometimento financeiro que você tem com excessão da sua casa própria. O problema é que quando você compra um carro, o valor desse bem vai ser reduzido com o passar do tempo. Portanto, carro não é investimento, carro é um bem que gera despesas, em geral bastante altas e que deve ser olhada de perto para que o seu esforço para ter uma vida financeira tranquila não vire pesadelo.
Mas colocando a emoção de lado, em alguns casos, vale muito mais a pena vender o carro próprio e passar a utilizar o transporte público e/ou o taxi para seu deslocamento diário. Além de você potencialmente ajudar a sua saúde financeira, você também estará contribuindo para a redução da poluição na cidade e também reduzindo o número de veículos nas ruas e estradas, e consequentemente reduzindo o trânsito como um todo.
Mas vamos pensar somente no lado econômico da análise.
Vamos imaginar um veículo no valor de R$ 30 000 que é um carro pequeno relativamente novo ou um carro médio com alguns anos de uso. Quais as despesas anuais que um carro nesse valor vai gerar para o proprietário? Vamos mencionar abaixo algumas despesas aproximadas:

– Seguro anual: aproximadamente 10% do valor do carro, ou R$ 3 000 por ano
– IPVA anual: aproximadamente 5% do valor do carro, ou R$ 1 500 por ano
– Estacionamento: para efeito de cálculo, vamos considerar R$ 1 000 por ano (caso você venda seu carro, talvez exista a possibilidade de você por exemplo, alugar sua garagem e ter uma renda extra, principalmente se você mora em apartamento)
– Combustível: outro item que vai depender do uso do veículo, mas vamos considerar R$ 150 por mês, ou R$ 1 800 por ano
– Manutenção: vamos considerar R$ 1 500 por ano como média de gastos

Com os valores que mencionei anteriormente, teremos um gasto total anual de R$ 8 800 por ano, porém temos que considerar mais dois fatores ainda não mencionados. O veículo tem uma desvalorização de aproximadamente 10% ao ano (podendo ser um pouco mais ou um pouco menos). Portanto o custo anual passa a ser de R$ 8 800 + R$ 3 000 nesse exemplo, um total de R$ 11 800 por ano. Isso mesmo, esse carro fictício mencionado acima tem uma despesa média anual de R$ 11 800 por ano.
E por último, devemos considerar também quanto que você estaria ganhando caso os R$ 30.000 do valor do carro estivessem aplicados, por exemplo em um fundo atrelado ao CDB, ou um fundo DI. Vamos considerar um rendimento anual de 10%, que lhe dará um rendimento total anual de R$ 3000 a mais no seu bolso por ano (sem considerar a inflação do ano). Portanto, nesse exemplo, o custo total de ter um carro de R$ 30.000 na garagem é de aproximadamente R$ 14 800 por ano, ou R$ 1 233 por mês.
Para que você possa comparar o fato de ter um carro na garagem ou utilizar o transporte público e o taxi para sua mobilização, você poderia fazer um teste de por exemplo, durante uma semana utilizar outros meios de transporte para que você tenha uma idéia de qual seria sua despesa durante um mês. Se sua despesa semanal com transporte público ou taxi for inferior a R$ 200 (considerando o exemplo anterior), você deveria considerar seriamente em vender seu carro, pois teria nesse exemplo anterior, você gastaria aproximadamente R$ 800 por mês com transporte público e comparado com as despesas de R$ 1233 por mês que você tem com os gastos do veículo, você teria uma saldo positivo de R$ 433 por mês para atacar as suas dívidas ou aumentar os seus investimentos financeiros.
Quanto maior o valor do carro, maior o custo financeiro mensal que você está tendo com o seu carro. Se o seu carro tem um valor de R$ 60 000, você está tendo um custo financeiro de aproximadamente R$ 2 500 mensais com esse carro!!!
Minha sugestão é a seguinte: Faça uma análise aproximada de todas as suas despesas anuais com o seu carro, considere a desvalorização anual, considere o rendimento anual que você teria em  um fundo de aplicação e analise qual seria sua despesa anual com transporte público, ou taxi, e coloque na conta algumas ocasiões que você poderia alugar um carro para uma pequena viagem ou para um evento específico no final de semana.
Caso você tenha uma dívida razoavelmente alta e esteja pagando uma taxa de juros alta nessa dívida, a vantagem de vender o seu carro e quitar a dívida passa a ser financeiramente ainda maior, sem considerar que você passará a ter uma situação financeira mais equilibrada. Faça as contas e tome a decisão que for melhor para o seu caso.
Claro que não estamos avaliando aqui o conforto, comodidade ou em alguns casos a necessidade de ter um veículo a disposição para uso, mas é importante que você tome algumas decisões financeiras difíceis agora para que no futuro você tenha mais conforto financeiro e tranquilidade na sua vida.
Essa análise também pode ser considerada por uma família que possui dois veículos na garagem, e talvez pudesse considerar a possibilidade de venda de um dos veículos da família para reduzir as despesas anuais.
Fizemos essa análise com base em um carro no valor de R$ 30 000. Uma outra opção é a de vender o seu carro e comprar um carro mais barato. Mesmo que o custo com manutenção possa “teoricamente” ser superior a de um carro mais novo, o custo financeiro e a menor desvalorização do carro mais barato irá compensar o “teórico” custo superior de manutenção.
É importante mencionar que utilizar um carro mais barato é uma decisão temporária. Compre um carro barato ou venda o seu carro e ande de transporte publico por um tempo limitado, até que você tenha seguro de vida (segundo degrau) uma reserva equivalente a uma semana de salário (terceiro degrau), pague todas as suas dívidas (quarto degrau), tenha uma reserva de 4 meses de salário (quinto degrau). Após atingir o Quinto Degrau Rumo ao Sucesso Financeiro, você poderá acumular um valor para que você possa trocar o seu carro ou comprar um carro melhor, SEMPRE pagando a VISTA, o que será considerado um projeto especial no Sexto Degrau.
Vou repetir isso, pois é importante que você saiba que algumas medidas no planejamento pessoal financeiro, é que os sacrifícios financeiros são temporários. Não estou dizendo que você terá que andar em um carro caindo aos pedaços pelo resto da vida. Temporariamente, você precisa colocar como prioridade o pagamento das suas dívidas, para depois voltar a andar em um carro em melhor estado.
Caso você já esteja no sexto degrau e esteja planejando comprar um carro melhor, uma indicação de qual o valor que você deve considerar na compra do seu carro:
Todos os veículos da sua família não devem ter um valor superior a 50% da renda anual da família. Se no seu caso, o seu carro tem um valor superior a isso, chegou a hora de você vender o seu carro e comprar um carro mais barato. Essa é somente uma referencia, pois você não deve ter grande parte dos bens da família em um carro que estará desvalorizando ao longo do tempo, e portanto, reduzindo a sua riqueza pessoal e familiar.

NOTICIA DA SEMANA
Nessa parte do podcast, vou incluir uma noticia especifica que esteja relacionada com dinheiro e finanças pessoais, e também fazer meu comentário referente ao assunto.

http://noticias.r7.com/carros/fotos/custo-anual-para-manter-carro-popular-no-brasil-pode-chegar-a-r-11-mil-veja-a-simulacao-com-12-modelos-07042015#!/foto/1

“Custo anual para manter carro popular no Brasil pode chegar a R$ 11 mil. Veja a simulação com 12 modelos
Quem quiser comprar um zero-quilômetro em 2015, é bom se planejar, pois os custos para manter o automóvel estão mais “salgados”. É o que mostra o levantamento exclusivo do R7 com 12 hatches compactos nacionais. Seja pela alta nos impostos, seja pelos gastos com combustível e manutenção, está mais caro ter um carro na garagem.
Os cálculos mostram que mesmo os modelos populares estão dispendiosos. Nesta projeção, consideramos gastos com IPVA e DPVAT, nas duas primeiras revisões (aos 10.000 km e 20.000 km) e com o seguro. Também incluímos despesas com combustível, considerando uma média mensal de três tanques de gasolina a R$ 2,899 o litro.
A projeção mostra ainda a desvalorização dos modelos no primeiro ano de uso, com uma perda média de 10% sobre o preço sugerido. Mas para manter os valores fiéis ao gasto real do consumidor, o cálculo não somou a desvalorização, nem as prestações de um eventual financiamento e custos extras rotineiros — como estacionamento e lavagem.”

Escolhi essa notícia para que você tenha mais de uma análise mostrando os custos de se manter um carro na garagem. Mais que isso, essa reportagem poderá lhe dar mais dados que você compare com a sua situação atual, com o veículo que você possui e que essa reportagem lhe dê dados adicionais para a sua avaliação do custo real de se manter um carro.
Utilize os dados que incluí nesse podcast com outros dados como os da reportagem mencionada e coloque no papel os custos reais que você está tendo hoje com o seu carro. Essa análise poderá lhe ajudar a tomar a decisão de manter o seu carro, ou de vender esse carro e comprar um carro mais barato que lhe trará custos menores, ou até que você venda o seu carro e fique sem nenhum carro por um curto período, para que você foque suas energias em reduzir as suas dívidas atuais.

PERGUNTA SOBRE DINHEIRO

Nessa parte do podcast, vou ler uma ou algumas perguntas enviadas por você ouvinte e respondê-la com o meu ponto de vista.
Entre no site www.dinheirobrasil.com/contato e mande a sua pergunta ou comentário.
No site, você também encontrará detalhes da nossa pagina do Facebook e da nossa conta no Twitter.
Recebi a mensagem do Silas pelo Twitter. Segue o comentário do Silas

“Pereira, Gostaria que você falasse sobre Day Trade como forma de investimento”

Silas, obrigado por ouvir o podcast Dinheiro Brasil e obrigado pela sua mensagem via Twitter.
DayTrade é uma forma de negociação de compra e venda de ações via internet, fazendo essas negociações de compra e venda no mesmo dia, tentando fazer um lucro dessas compras e vendas no final do dia dessas negociações.
Se você estudar o assunto e verificar casos de pessoas que fazem day trading, possivelmente encontrar alguns poucos casos de sucesso, porém encontrará centenas ou milhares de casos de pessoas que perderam fortunas e algumas vezes todas as economias que fez ao longo da vida em poucos dias ou poucas semanas.
Para mim, qualquer tipo de investimento financeiro tem que ter uma visão de médio e longo prazo. Ao começar a investir em, por exemplo, fundos de investimentos, esses investimentos tem que ter um planejamento visando 20 ou 30 anos.
Não recomendo você fazer nenhum tipo de investimento em ações, e já mencionei em podcasts anteriores as razões, mas a razão básica é que você está acumulando o seu investimento em uma única empresa quando compra ações, e isso é muito arriscado. Veja o exemplo da PETROBRAS e das pessoas que investiram nessa empresa.
Quanto você entra no Day Trading e passa a comprar e vender ações para fazer algum lucro no final do dia, isso passa a ser EXTREMAMENTE arriscado. Para mim, Day Trading nada mais é que uma forma de Jogo de Aposta. Você compra uma determinada ação sem ter nenhum elemento ou informação sólida que essa ação irá valorizar, e depois tenta vender essa ação por um preço maior do que você comprou antes do final do dia. Se você tiver sorte e a ação subir o valor, você então ganha dinheiro. Se tiver azar, o preço da ação irá cair e você perderá dinheiro.
Minha sugestão é: não entre na ilusão de ganhar dinheiro com Day Trading. Coloque seu dinheiro em fundos de investimentos com um bom histórico de retorno e valorização para que no médio e no longo prazo, o seu dinheiro valorize e você possa aposentar com segurança e com dinheiro no banco.

FRASE DE INSPIRAÇÃO

Nesse bloco do podcast, eu menciono uma frase conhecida ou não de um autor, conhecido ou não.

“Um investidor individual deve agir constantemente como um investidor, e não como um especulador”
Benjamin Graham – Economista e Investidor Profissional Americano, nascido no Reino Unido

PROMOÇÃO
Eu já mencionei nos podcasts anteriores que iniciei um projeto para auxiliar três pessoas ou famílias a iniciarem o caminho rumo ao sucesso com dinheiro.
Ja mencionei nos podcasts anteriores que já temos uma família que está participando dessa consultoria financeira pessoa. Estou contactando uma outra pessoa para ganhar essa consultoria financeira e temos uma terceira oportunidade para que você também possa ganhar essa consultoria financeira pessoal gratuita que estarei escolhendo no final do mês de Março.
Portanto, vá até o site dinheirobrasil.com/contato, cadastre o seu Nome e email na nossa lista de emails para receber dicas para economizar dinheiro, e poder participar dessa promoção.
Se você for o escolhido, terá uma consultoria financeira gratuita que irá lhe ajudar a ter um plano de curto médio e longo prazo para o Sucesso Financeiro.

Gostaria de agradecer a você que fez o download e ouviu o PODCAST DINHEIRO BRASIL.
Os links e notas desse podcast estão no site www.dinheirobrasil.com/podcast9
Se você gostou do PODCAST DINHEIRO BRASIL, vá no iTunes da Apple e assine o podcast. Isso fará com que mais pessoas conheçam o podcast, o que potencialmente serão mais pessoas que poderão subir os degraus RUMO AO SUCESSO COM O DINHEIRO.

Agora caso você queira me contactar, temos vários canais de contato.
Envie comentários no site www.dinheirobrasil.com
Email: dinheiropodcast@gmail.com
No twitter na conta @dinheirobrasil1
E na pagina de Facebook: www.Facebook.com/dinheirobrasilblog

DESEJO A TODOS UMA FELIZ JORNADA SUBINDO OS DEGRAUS RUMO AO SUCESSO FINANCEIRO!