004 – Investir 15% da sua Renda na Aposentadoria

Logo Podcast Dinheiro BrasilNesse podcast vou falar sobre o Sexto Degrau Rumo ao Sucesso Financeiro – INVESTIR NA SUA APOSENTADORIA
Chegamos no sexto degrau rumo a uma aposentadoria que lhe de tranquilidade financeira.
Se você chegou até aqui e já concluiu os cinco primeiros 5 degraus, você já tem uma base financeira estrutural sólida e chegou o momento de passar para os degraus que irão lhe proporcionar o aumento do seu patrimônio financeiro, consequentemente aumentando a sua riqueza, degrau por degrau, de forma sólida e estruturada.
Esse é o momento em que você começará a ver claramente que todo o esforço e dedicação colocado por você e sua família nos cinco primeiros degraus rumo ao sucesso com o dinheiro será compensado com um crescimento forte e contínuo do seu patrimônio líquido que é a medida real da sua riqueza financeira.
Ao chegar no sexto degrau em direção ao sucesso com o dinheiro, você atinge um momento muito importante na sua vida financeira. Você passa a tomar ações diretas para aumentar o seu patrimônio.
Nesse sexto degrau, você deverá começar a investir 15% da sua renda familiar em um fundo de aplicação com foco na sua aposentadoria. A cada mês que se inicie e você está sem dívidas, pagando as despesas do mês e direcionando parte da sua renda familiar para uma aplicação financeira inteligente, você diretamente aumenta a sua riqueza financeira. Você passa a tomar uma ação direta de investir no presente maximizando a sua rentabilidade no futuro.
A palavra riqueza no Brasil tem um certo sentido destorcido. Existe uma impressão nas pessoas em geral que para se tornar RICO, ou para construir uma RIQUEZA financeira, a pessoa precisa ser jogador de futebol ou um cantor famoso, ou ter alguma habilidade fora do comum.
TIRE ESSE CONCEITO DA SUA CABEÇA.
Uma pequena minoria irá alcançar a RIQUEZA FINANCEIRA através de habilidades esportivas ou artísticas.
A palavra RIQUEZA é também RELATIVA. O que é uma riqueza financeira para alguns pode não ser para outros.
O nosso foco referente a palavra RIQUEZA aqui no podcast, é que você tenha uma estratégia de vida para acumular um PATRIMÔNIO suficiente para que você na sua aposentadoria, tenha recursos financeiros que lhe permita viver de forma confortável, preferencialmente mantendo o mesmo padrão financeiro que você teve durante a sua vida profissional, e que será mantido com os recursos financeiros que você acumulou durante a vida.
Esse recurso financeiro acumulado irá lhe proporcionar um rendimento e uma renda após a sua aposentadoria.
Você já pensou na possibilidade de se tornar MILIONÁRIO.
Ser milionário é, LITERALMENTE, possuir bens que totalizam mais de UM MILHÃO DE REAIS. São pessoas ou famílias que tem um PATRIMÔNIO ou RIQUEZA superior a UM MILHÃO DE REAIS. Se você somar todos os bens que você tem, subtrair todas as dívidas que você tem e o resultado for superior a 1 milhão, você é um milionário. Seu patrimônio líquido será superior a 1 Milhão de Reais.
E vamos imaginar que tendo 1 milhão de Reais investidos, e utilizando uma rentabilidade de 5% ao ano acima da inflação como renda, você terá anualmente R$ 50 mil reais de renda, o que corresponde a mais de R$ 4000 por mês, sem mexer no seu patrimônio principal de R$ 1 milhão.
Será que sendo um assalariado, você pode sonhar em ter uma riqueza de UM MILHÃO DE REAIS?
Vamos considerar algumas simulações financeiras:
EXEMPLO 1: Vamos considerar uma pessoa que começa a investir R$ 200 por mês aos 25 anos de idade. Quando chegar aos 60 anos com um rendimento médio de 10% ao ano acima da inflação (ou 0.8% ao mês), essa pessoa terá um total de R$ 1.120.500
VAMOS ANALISAR O EXEMPLO 2: Vamos considerar uma pessoa que começa a investir R$ 350 por mês aos 30 anos de idade. Quando chegar aos 60 anos com um rendimento médio de 10% ao ano acima da inflação (ou 0.8% ao mês), essa pessoa terá um total de R$ 1.200.000
Esses dois exemplos anteriores foram usados somente para lhe mostrar o PODER da aplicação financeira de longo prazo, onde os ganhos são acumulados no decorrer dos anos através da RENTABILIDADE do investimento, faz com que o dinheiro se acumule de forma sustentada e constante. Esse é o famoso benefício financeiro dos juros sobre juros.
E esses exemplos estão considerando que o investidor, manteve um valor fixo de investimento. Não é isso que estou sugerindo para você nesse podcast do DINHEIRO BRASIL número 4.
Se considerarmos que uma pessoa ou família já está no sexto degrau rumo ao sucesso com o dinheiro, significa que essa pessoa já está livre de dívidas, já tem uma reserva financeira equivalente a 4 meses de despesas, e pode aumentar significativamente o valor mensal a ser investido, para que o seu dinheiro passe por um processo de BOLA DE NEVE positiva.

Se você considerar a rentabilidade presente acumulada do investimento principal mais a soma das rentabilidades passadas, esse acúmulo financeiro do investimento permitirá um crescimento ainda mais acelerado dos investimentos e consequentemente da riqueza investida.
Como mencionei anteriormente, você precisa fazer nesse sexto degrau, um investimento no valor de 15% da sua renda mensal. Você deverá incluir esse valor de investimento no seu orçamento mensal.
Se você tem uma renda mensal de R$ 2 000, deverá investir R$ 300 por mês.
Se você tem uma renda mensal de R$ 5 000, deverá investir R$ 750 por mês.
Se você tem uma renda mensal de R$ 10 000, deverá investir R$ 1 500 por mês.
Existem vários tipos de aplicações financeiras que poderão ser consideradas para que você invista o seu dinheiro, porém é importante mencionar que a POUPANÇA não é uma opção a ser considerada para investimento de médio e longo prazo. A poupança irá simplesmente compensar a inflação, e portanto, não fará com que o seu dinheiro CRESÇA a longo prazo.
A poupança só deverá ser considerada para que você guarde o fundo de reserva equivalente as suas despesas mensais somadas de 4 meses de despesas da casa.
Uma das sugestões de APLICAÇÕES FINANCEIRAS para médio e longo prazo é o FUNDO DE INVESTIMENTOS. Verifique também um fundo de RENDA FIXA, e compare as opções no longo prazo, isto é, compare os últimos 10 anos de rendimentos desses fundos.
Procure marcar uma reunião em pelo menos três bancos, e tente buscar fundos de investimentos que tenham os seguintes elementos:
Tenha baixa aplicação inicial, uma aplicação que seja compatível com o seu valor inicial de investimento;
Um histórico de resultados e rendimentos de, preferencialmente 10 anos, mas a partir de 5 anos de histórico já é um bom começo;
próximo elemento
Um custo baixo para fazer o investimento (baixa taxa de administração).
Uma observação, ao verificar o histórico de resultados dos rendimentos, esses fundos deverão apresentar uma média de rendimentos com pelo menos 5% acima da inflação no ano. Por exemplo: A Inflação de 2014 foi de 6.14% no ano, portanto o rendimento de um fundo de investimento específico, deve ser de no mínimo 11.14% ao ano, o que é 5% acima da inflação de 2014; Idealmente, um rendimento médio de 10% acima da inflação seria excelente.
Em um podcast futuro, estaremos discutindo com mais detalhes outras opções de aplicação financeira, como TESOURO DIRETO, entre outros.
ÓTIMO, com o quarto passo rumo ao sucesso financeiro você definitivamente iniciou uma maratona rumo a sua RIQUEZA.

 

NOTICIA DA SEMANA
Nessa parte do podcast, eu utilizo uma noticia especifica que esteja relacionada com dinheiro e finanças pessoais, e faço meu comentário referente ao assunto.
https://www.monetar.com.br/uau-street/rota-do-investidor/rota-do-investidor-coluna/as-melhores-e-piores-aplicacoes-em-20-anos

As melhores e piores aplicações em 20 anos de Real (30/Junho/2014)
“De 30 de junho de 1994 a 26 de junho de 2014, o CDI, taxa de juros que serve de referência para os investimentos de renda fixa, foi o que obteve o melhor desempenho: 631,70%, já com ajuste pela inflação oficial (IPCA) apurado até 31 de maio.
Isso significa que os investimentos em renda fixa mais conservadora foram, em média, os mais rentáveis. O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, indica que as ações vêm logo em seguida, com rendimento de 221,11%.
Já a poupança, aplicação queridinha dos brasileiros, rendeu apenas 103,20% – perdendo, portanto, de investimentos como títulos públicos, fundos DI, fundos de renda fixa e ações.

Fonte: Economatica”

UAU…. Quando encontrei essa noticia, que é de Junho de 2014, fiquei impressionado com o retorno do CDI, ou renda fixa, que é uma aplicação conservadora.
Se considerarmos 630% em 20 anos, JA CORRIGIDO A INFLAÇÃO, teremos uma rentabilidade média anual de aproximadamente 9.5% ao ano acima da inflação. Quase 10% médio acima da inflação.
Essa reportagem também é importante para mostrar que a aplicação na POUPANÇA, mesmo sendo uma aplicação SEGURA, não deve ser utilizado para rentabilidade no médio e longo prazo, como já mencionei anteriormente nesse podcast, pois tem uma rentabilidade muito BAIXA.
Outras aplicações como Ouro ou Moeda estrangeira, deve ser TOTALMENTE DESCONSIDERADAS nas aplicações de médio e longo prazo.

 

PERGUNTA SOBRE DINHEIRO
Nessa parte do podcast, vou ler alguma pergunta enviada por você ouvinte e responde-la.
Você tem várias opções para me enviar uma pergunta.

Pode ser via o nosso site www.dinheirobrasil.com, vá até a página CONTATO e envie sua pergunta ou comentário.
Email: dinheiropodcast@gmail.com
Outra opção é via twitter na conta @dinheirobrasil1
Uma terceira opção é minha pagina de Facebook: www.Facebook.com/dinheirobrasilblog

Hoje vou responder a seguinte pergunta:
“Estou iniciando o Sexto Degrau Rumo ao SUCESSO com Dinheiro. Não tenho mais dividas com excessão do pagamento da casa própria, tenho na poupança o equivalente a 4 meses de despesas da casa. Tenho um salário liquido de R$ 10.000 reais e vou iniciar uma aplicação em um Fundo Financeiro com R$ 1.500.
Conversei com o Gerente do meu banco que me sugeriu um Fundo Financeiro que nos últimos 10 anos teve um rendimento médio de 9% ao ano (entre 2005 e 2014), porém esse valor não está descontando a inflação do período. Gostaria de saber se essa é uma boa aplicação de longo prazo. “

Primeiramente, parabéns por ter atingido o Sexto Degrau rumo ao seu sucesso financeiro. Esse é um período fantástico, onde você inicia ações concretas para um futuro tranquilo em relação ao dinheiro.
A primeira coisa que me chama atenção na sua pergunta é que o rendimento médio de 9% não está descontado a inflação do período, e portanto, temos que saber qual foi a inflação média do período para descontarmos esse valor e sabermos qual a rentabilidade REAL desse fundo financeiro. Pesquisei e encontre que a inflação média entre 2005 e 2014 pelo IPCA foi de 5.41% (estou colocando o link no post desse PODCAST número 4 com a tabela mostrando a inflação mês a mês e anual dos últimos anos no Brasil).
Descontando 5.41% de 9% de rentabilidade média anual, chegaremos a uma rentabilidade média REAL DE 4.6%. Não é uma rentabilidade ruim, mas eu sugiro buscar uma rentabilidade superior a 5%, ou preferencialmente por volta de 10% ao ano. Observe que a rentabilidade de renda fixa (ou CDI),  teve uma média superior a 9%. Portanto sugiro verificar o CDI como uma das opções. Lhe desejo muito sucesso nessa nova fase da sua VIDA FINANCEIRA.

 

FRASE DE INSPIRAÇÃO
nesse bloco, eu menciono uma frase conhecida ou não de um autor, conhecido ou não.
“Não nos tornamos ricos graças ao que ganhamos, mas com o que não gastamos.”
Henry Ford – Fundador da empresa automobilística FORD
Gostaria de agradecer a você que fez o download e ouviu o PODCAST DINHEIRO BRASIL.

Se você gostou do PODCAST DINHEIRO BRASIL, vá no iTunes da Apple e assine o podcast. Isso fará com que mais pessoas conheçam o podcast, o que potencialmente serão mais pessoas que poderão Subir a Escada Rumo ao Sucesso Financeiro.

Agora caso você queira me contactar, temos vários canais de contato.
Envie comentários no site www.dinheirobrasil.com
Email: dinheiropodcast@gmail.com
No twitter na conta @dinheirobrasil1
E na pagina de Facebook: www.Facebook.com/dinheirobrasilblog

DESEJO A TODOS UMA FELIZ JORNADA SUBINDO OS DEGRAUS NA ESCADA RUMO AO SUCESSO FINANCEIRO!

musica: www.bensound.com