Pensando em comprar um Carro?

BMW

Todos sabemos que o carro é um objeto de desejo em vários países no mundo e em especial no Brasil. O brasileiro tem um apego emocional com carros. Para muitos jovens, o maior sonho de consumo é o de comprar o primeiro carro. E quando se tem o primeiro carro, o sonho passa ser comprar um carro maior, mais bonito, mais potente, e claro… mais caro.

O carro é, possívelmente, o maior comprometimento financeiro que você tem com excessão da sua casa própria. O problema é que quando você compra um carro, o valor desse bem vai ser reduzido com o passar do tempo. Portanto, carro não é investimento, carro é uma despesa, em geral bastante alta é que deve ser olhada de perto para que o seu esforço para ter uma vida financeira tranquila não vire pesadelo.

Mas colocando a emoção de lado, em muitos casos, vale muito mais a pena vender o carro próprio e passar a utilizar o transporte público e/ou o taxi para seu deslocamento diário. Além de você poder estar ajudando sua saúde financeira, você também estará contribuindo para a redução da poluição na cidade e também reduzindo o número de veículos nas ruas e estradas, e consequentemente reduzindo o trânsito das cidades como um todo.

Mas vamos pensar somente no lado econômico da análise.

Vamos imaginar um veículo no valor de R$ 30 000 que é um carro pequeno relativamente novo ou um carro médio com alguns anos de uso. Quais as despesas anuais que um carro nesse valor vai gerar para o proprietário? Vamos mencionar abaixo algumas despesas aproximadas:

– Seguro anual: aproximadamente 10% do valor do carro, ou R$ 3 000 por ano

– IPVA anual: aproximadamente 5% do valor do carro, ou R$ 1 500 por ano

– Estacionamento: para efeito de cálculo, vamos considerar R$ 1 000 por ano (caso você venda seu carro, talvez exista a possibilidade de você alugar sua garagem)

– Combustível: outro item que vai depender do uso do veículo, mas vamos considerar R$ 150 por mês, ou R$ 1 800 por ano

– Manutenção: vamos considerar R$ 1 500 por ano como média de gastos

Com os valores acima, teremos um gasto total anual de R$ 8 800 por ano, porém temos que considerar mais dois fatores ainda não mencionados. O veículo tem uma desvalorização de aproximadamente 10% ao ano (podendo ser um pouco mais ou um pouco menos). Portanto o custo anual passa a ser de R$ 8 800 + R$ 3 000 nesse exemplo, um total de R$ 11 800 por ano. Isso mesmo, esse carro fictício mencionado acima tem uma despesa média anual de R$ 11 800 por ano.

E por último, devemos considerar também quanto que você estaria ganhando caso os R$ 30.000 do valor do carro estivessem aplicados, por exemplo em um fundo atrelado ao CDB, ou um fundo DI. Vamos considerar um rendimento anual de 10%, que lhe dará um rendimento total anual de R$ 3000 a mais no seu bolso por ano (sem considerar a inflação do ano). Portanto, nesse exemplo, o custo total de ter um carro de R$ 30.000 na garagem é de aproximadamente R$ 14 800 por ano, ou R$ 1 233 por mês, ou R$ 279 por semana (com 53 semanas por ano).

Para que você possa comparar o fato de ter um carro na garagem ou utilizar o transporte público e o taxi para sua mobilização, você poderia fazer um teste de por exemplo, uma semana utilizando outros meios de transporte para que você tenha uma idéia de qual seria sua despesa durante um mês. Se sua despesa semanal com transporte público ou taxi for inferior a R$ 200 (considerando o exemplo acima), você deveria considerar seriamente em vender seu carro, pois teria nesse exemplo acima mencionado, um total semanal de R$ 79 para atacar as suas dívidas ou o equivalente a mais de R$ 4000 no ano que poderia ser utilizado para inicias os Sete Passos rumo ao seu sucesso com dinheiro, pagando suas dúvidas, fazendo uma reserva financeira e começando a investir no seu futuro.

Quanto maior o valor do carro, mais o custo financeiro mensal que você está tendo com o seu carro. Se o seu carro tem um valor de R$ 60 000, você está tendo um custo financeiro de aproximadamente R$ 2 500 mensais com esse carro!!!

Minha sugestão é a seguinte: Faça uma análise aproximada de todas as suas despesas anuais com o seu carro, considere a desvalorização anual, considere o rendimento anual que você teria na poupança e analise qual seria sua despesa anual com transporte público, ou taxi, e coloque na conta algumas ocasiões que você poderia alugar um carro para uma pequena viagem ou para um evento específico no final de semana.

Caso você tenha uma dívida razoavelmente alta e esteja pagando uma taxa de juros alta nessa dívida, a vantagem de vender o seu carro e quitar a dívida passa a ser financeiramente ainda maior, sem considerar que você passará a ter uma situação financeira mais equilibrada. Faça as contas e tome a decisão que for melhor para o seu caso.

 Claro que não estamos avaliando aqui o conforto, comodidade ou em alguns casos necessidade de ter um veículo a disposição para uso mas é importanto que você tome algumas decisões difíceis agora para que no futuro você tenha mais conforto financeiro e tranquilidade na sua vida.

Essa análise também pode ser considerada por uma familia que possui dois veículos na garagem, e talvez pudesse considerar a venda de um dos veículos da familia para reduzir as despesas anuais.

Fizemos essa análise com base em um carro no valor de R$ 30 000. Uma outra opção é a de vender o seu carro com um valor superior, e comprar um carro mais barato. Mesmo que o custo com manutenção possa “teoricamente” ser superior a de um carro mais novo, o custo financeiro e a menor desvalorização do carro mais barato irá compensar o “teorico” custo superior de manutenção.

É importante mencionar que utilizar um carro mais barato é uma decisão temporária. Compre um carro barato ou venda o seu carro e ande de transporte publico por um tempo limitado, até que você tenha um seguro de vida (segundo degrau), uma reserva equivalente a uma semana de salário (terceiro degrau), pague todas as suas dívidas (quarto degrau), tenha uma reserva de 4 meses de salário (quinto degrau). Após atingir o Quinto Degrau Rumo ao Sucesso Financeiro (que é a base estrutural das suas finanças pessoais), você deverá iniciar os depósitos de 15% em investimentos com foco na sua aposentadoria (sexto degrau), e posteriormente poderá acumular um valor para que você possa trocar o seu carro ou comprar um carro melhor, SEMPRE pagando a VISTA, que é o Sétimo Degrau, onde você terá planejará Projetos Especiais.

E para que você tenha uma indicação de qual o valor que você deve considerar na compra do seu carro: Todos os veículos da sua família não devem ter um valor superior a 50% da renda anual da família. Se no seu caso, o seu carro tem um valor superior a isso, chegou a hora de você vender o seu carro e comprar um carro mais barato.